quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Diferenças entre Papai Noel e Jesus

MEDITE NESTE TEXTO !!

SUA VINDA AQUI NÃO É EM VÃO!!!

DIFERENÇAS ENTRE O PAPAI NOEL E JESUS!


Papai Noel vive no Pólo Norte
Jesus está em todo lugar

Papai Noel anda num trenó.
Jesus anda sobre o vento e sobre as águas.

Papai Noel aparece uma vez no ano
Jesus é presença e ajuda constante.

Papai Noel enche sua meinha com lembranças
Jesus supre todas as suas necessidades

Papai Noel entra pela chaminé, sem ser convidado.
Jesus está à sua porta e bate, só entra se
você convidá-lo.

Papai Noel: é preciso esperar na fila para vê-lo.
Jesus está mais perto de você do que o ar que você respira.

Papai Noel deixa você sentar em seu colo.
Jesus permite que você descanse em seus braços.

Papai Noel não sabe seu nome, tudo que ele fala é:
“Oi!
Garoto, como é seu nome?
”Jesus te conhece antes de você nascer,não
somente sabe seu nome, mas, seu endereço, sua história,
seu futuro, até sabe quantos cabelos tem em sua cabeça.

Papai Noel tem uma barriga como um
pote cheio de geléia.
Jesus tem um coração cheio de amor.

Tudo o que Papai Noel pode oferecer é um HO!HO!HO!
Jesus oferece saúde, socorro, vida abundante,
vida eterna e esperança.

Papai Noel diz:
“não chore!”
.Jesus diz:
“coloque todas as suas preocupações
em Mim e Eu cuido de você”.

Papai Noel e os seus ajudantes fazem pequenos brinquedos
Jesus faz nova vida, refaz o coração despedaçado,
conserta lares desmoronados e constrói mansões celestiais.

Papai Noel faz você rir.
Mas, Jesus te dá alegria que te dá força para viver.

Papai Noel põe presentes debaixo da árvore.
Jesus se tornou presente e morreu numa
árvore…. a cruz.

Papai Noel é fictício
JESUS É REAL !!!!
Feliz Natal !!!!!
A proposito amigo[a]:
Vc é amor e alegria !!!
Vc segue realmente o mandamento do nosso Pai , pois amar é mandamento do Senhor e a alegria provém dEle!!
Paz, saúde, mtas sortes de bençãos para vc e sua família.
Que vc continue assim : Firme com Jesus, Amém ??????
COM CARINHO

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Pedaços de Mim

Eu sou feito de
Sonhos interrompidos
detalhes despercebidos
amores mal resolvidos

Sou feito de
Choros sem ter razão
pessoas no coração
atos por impulsão

Sinto falta de
Lugares que não conheci
experiências que não vivi
momentos que já esqueci

Eu sou
Amor e carinho constante
distraída até o bastante
não paro por instante


Tive noites mal dormidas
perdi pessoas muito queridas
cumpri coisas não-prometidas

Muitas vezes eu
Desisti sem mesmo tentar
pensei em fugir,para não enfrentar
sorri para não chorar

Eu sinto pelas
Coisas que não mudei
amizades que não cultivei
aqueles que eu julguei
coisas que eu falei

Tenho saudade
De pessoas que fui conhecendo
lembranças que fui esquecendo
amigos que acabei perdendo
Mas continuo vivendo e aprendendo.

Martha Medeiros

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Porque Ainda Não Recebi A Resposta De Deus Que Eu Tanto Preciso?

Certo dia, num determinado ponto da nossa caminhada com Deus, paramos para pensar em tudo o que já aprendemos do Senhor, lembramos das coisas que já mudaram e, principalmente, o que ainda precisa ser renovado.
Um pensamento surge: qual é o motivo de ainda não termos recebido de Deus aquilo que buscamos há tanto tempo? Refletindo, você (e eu também) chega à várias conclusões:

• Você já aceitou Jesus Cristo como seu Salvador
• Você crê completamente de Cristo vive e que intercede por você junto ao Pai
• Você já se batizou nas águas
• Você já se batizou no Espírito Santo
• Você é dizimista fiel
• Você é ofertante fiel
• Você é freqüente na igreja
• Você não se droga
• Você não rouba (nem a Deus e nem às pessoas)
• Você não se prostitui
• Você não se magoa mais com as pessoas
• Você já perdoou aos outros com sinceridade
• Você ama ao seu próximo
• Você se observa e se corrige de imediato quando percebe que está fora da Palavra
• Você já se perdoou também pelas nódoas que ficaram da “velha criatura”
• Você ora com fervor
• Você medita na Palavra diariamente...

Então porque será que continua sem aquela resposta de Deus que você tanto precisa?

Uma coisa é certa: o erro não está em Deus... (um bom exemplo está na história de Nabucodonosor, descrita no livro de Daniel capítulo 4, ao final o rei faz uma declaração importante: “Agora, pois, eu, Nabucodonosor, louvo, exalço e glorifico ao Rei do céu; porque todas as suas obras são verdade, e os seus caminhos juízo, e pode humilhar aos que andam na soberba.” )

Cabe aqui o exame de alguns pontos que acontecem com freqüência e que podem ajudar muito na sua reflexão e transformação da situação:

A) Desobediência à direção que lhe é dada por Deus através da Palavra. (“é difícil demais”)
B) Rebeldia quanto àquilo que Deus lhe fala. (pensa consigo “não é bem assim”, “não concordo com isso”)
C) Ser muito “religioso” fazendo tudo o que sabe ser bom, mas crendo muito pouco e tendo raras experiências práticas com Deus. (“Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te vêem” Jó 42:5)
D) Falta fé em Deus (A nossa fé tem que estar em Deus, só nEle. Ele não aceita dividir a Sua glória com nenhum outro. Eu sou o Senhor; este é o meu nome; a minha glória pois a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura (Is 42.8).
E) Falta falar ao problema, mandando-o embora, em O nome de Jesus
G) Dúvida em seu coração quanto à concretização do que pediu
H) Falta firmeza de continuar crendo e lutando contra as evidências contrárias
I) Fala ao contrário aquilo que pediu (creu que já recebeu a restauração da saúde, mas quando perguntada fala “essa minha doença não vai embora mesmo”)

Faltam os cinco passos da vitória descritos em Marcos 11:22 a 24 “E Jesus, respondendo, disse-lhes: Tende fé em Deus; Porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito. Por isso vos digo que todas as coisas que pedirdes, orando, crede receber, e tê-las-eis.” (Veja mais detalhes que vão ajudar muito na lição nº 2 do curso fé em www.ongrace.com/cursofe)

Pondere mais um pouco:

• Você escuta, mas não ouve (“entra por um ouvido e sai pelo outro”)?
• Você até ouve, mas não aceita (é bom demais para ser verdade ou tem outros planos bem diferentes)?
• Você até aceita, mas não medita (não se deixa orientar pelo Senhor no passo a passo, não coloca suas questões diante do Senhor, prefere seguir por vista a andar por fé)?
• Você até medita, mas não acredita que aquilo é possível de acontecer (ainda não confia no poder realizador do Senhor)?
• Você até acredita, mas não faz o que Deus te fala para fazer (teimosia, preguiça, fica protelando)?
• Você até faz por um tempo, mas logo desiste, só que Deus não se agrada dos desistentes. (guarda a Palavra que recebeu, mas acha que está demorando tanto...)? “Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra. Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.” Apocalipse 3:10 e 11

O dom de Deus está aí para ser desfrutado e para que você o viva em plenitude, fazendo aquilo que Ele lhe diz para fazer, no tempo indicado. (“O coração sábio, sabe o tempo e o modo” Eclesiastes 8:5)

Ser perseverante é muito importante. Ao ler o significado da palavra no dicionário você vai perceber que a perseverança é um conjunto de três atributos-chave: firmeza, constância e persistência.

Reivindique em oração aquilo que é seu e faça aquilo que a Palavra te abre.

Pare de querer fazer o que “dá na sua cabeça” ou o que até é bom, dentro da lei, digno e honesto, mas que não é plano de Deus para você.

Dedique tempo para ouvir a direção que a Palavra te dá para agir e não caia na armadilha de fazer sempre do mesmo jeito.

Mesmo que seja um problema parecido, busque novamente a orientação para agir na Palavra revelada.

Não peça a Deus aquilo que Ele já te deu através do sacrifício de Cristo na cruz.
Não peça a Deus aquilo que Ele não falou para você fazer.

Exemplos:
Deus eu quero...
“Ser um médico de sucesso, dono do maior hospital do meu país”
“Ser um empresário de sucesso”
“Ser um pregador do Evangelho”... Enfim, o que você puder imaginar...

Será que isto é o que Deus te falou para fazer? Se sim, ore, reivindique, caso contrário é teimosia pura: a revelação de Deus é um caminho seguro e abençoador. Estrada plana e vereda reta para cada um de nós.

Lembre-se que a teimosia e a reclamação fizeram o povo de Israel (escolhido por Deus) andar pelo deserto por 40 anos, num caminho que poderiam ter feito em cerca de 11 dias...

Acredite: você já recebeu a resposta de Deus para o seu caso desde a primeira vez em que ouviu a Palavra. Você pode pensar com os seus botões “comigo ainda não...”, “não sei”, “não entendo”, “nem sequer imagino o que seja”. Mas o Espírito Santo vai te rememorar do que se trata e a “sua ficha vai cair”.

Por acaso ainda está teimando em resolver a questão com a força do seu braço e sem a direção de Deus? O Pai é paciente e espera que nós esgotemos todas as nossas alternativas humanas.

Quando não há mais saída humana costumamos correr para o Pai em desespero. Pode parecer um absurdo, mas isso é bom, porque nesse momento Ele pode nos ajudar, porque estamos abertos a ouvir e fazer o que Ele nos diz.

Ao final percebemos que aquilo que Deus nos revela pela Palavra era o melhor a ser feito, mas ficamos perdendo tempo com os nossos “achismos”...

O que fazemos apenas por nossa conta e risco, sem Deus, pode até dar certo por um tempo, mas certamente não é o melhor de Deus para nós.

O melhor vem para a nossa vida quando aceitamos fazer aquilo que Deus espera de nós. Ele sabe todas as coisas e quer o nosso bem maior. Isto é o centro da vontade do Pai para nós.

Aquilo que Deus revelou ser Sua vontade para você continua à sua espera, pronto a ser feito por você, não perca nem mais um minuto!

Passe a fazer o que Deus lhe falou pela Palavra e se realize, pois a porta da bênção está aberta esperando por você.

São os meus votos,

Em Nome de Jesus.

Mônica Gouvêa Sgarbi Gazzarrini

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

O Valor de uma Vida


A cada novo dia que o Senhor possibilita que amanheça, nos traz cada vez mais notícias tristes com relação ao valor que o ser humano está dando a vida. Melhor dizendo ao pouco valor que está sendo dado.

Se ligarmos a TV, PC etc. Lemos, ouvimos e assistimos a falta de amor para com o outro. Quantos não têm tirado a própria vida ou a de outros por tão pouco ou quase nada.

Quando recebemos essas informações nossos corações ficam tão pequeninos e doloridos que ficamos a imaginar o que ainda vamos ter que suportar e o que devemos esperar diante de tanta falta de amor entre os seres humanos. E quando isso acontece com alguém que conhecemos ou que nos é próximo, o sentimento de dor, de impotência tornar-se ainda maior.

Ao refletirmos que Jesus deu sua própria vida para nos salvar e mesmo assim para alguns isso nunca teve nem significou nada, não tem a menor importância, daí se tem a certeza de que para aquele que tira uma vida é como se a sua também não tivesse nenhum valor. Tanto faz viver ou morrer porque para ele viver já perdeu o sentido.

O que pensar diante disso então? Como agir? O que podemos fazer?

Para perguntas como essas por mais que busquemos jamais teremos ou encontraremos as respostas, são tantas as atrocidades cometidas para consigo mesmo e também para com os outros e ao bel prazer que ficamos simplesmente a pedir ao Senhor que tenha Misericórdia e Compaixão dessas vidas.

Não temos o direito de tirar a nossa vida nem a de ninguém, porque não somos donos dela, mas tão somente administradores até quando assim o Senhor nosso Deus permitir.
Quanto vale uma vida nos dias de hoje? Qual o preço, o valor que você dá a sua vida e a dos outros?
Elienice Rabelo

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Sonhar...

Ele era um jovem que morava no Centro Oeste dos Estados Unidos. Por ser filho de um domador de cavalos, tinha uma vida quase nômade, mas desejava estudar. Perseguia o ideal da cultura.
Dormia nas estrebarias, trabalhava os animais fogosos e, nos intervalos, à noite, ele procurava a escola para iluminar a sua inteligência.
Em uma dessas escolas, certa vez, o professor pediu à classe que cada aluno relatasse o seu sonho. O que desejariam para suas vidas.
O jovem, tomado de entusiasmo, escreveu sete páginas.
Desejava, no futuro, possuir uma área de 80 hectares e morar numa enorme casa de 400 metros quadrados. Desejava ter uma família muito bem constituída. Tão entusiasmado estava, que não somente descreveu, mas desenhou como ele sonhava a casa, as cocheiras, os currais, o pomar. Tudo nos mínimos detalhes.
Quando entregou o seu trabalho, ficou esperando, ansioso, as palavras de elogio do seu mestre.
Contudo, três dias depois, o trabalho lhe foi devolvido com uma nota sofrível.
Depois da aula, o professor o procurou e falou: o seu é um sonho absurdo. Imagine, você é filho de um domador de cavalos. Você será um simples domador de cavalos. Escreva uma outra realidade e eu lhe darei uma nota melhor.
O jovem foi para casa muito triste e contou ao pai o que havia acontecido. Depois de ouvi-lo, com calma, o pai lhe afirmou:
O sonho é seu. Você faça o que quiser. Essa decisão é sua. Persistir neste sonho ou procurar outro.
O jovem meditou e, no dia seguinte, entregou a mesma página ao professor. Disse-lhe que ficaria com a nota ruim mas não abandonaria o seu sonho.
Esta história foi contada pelo dono de um rancho de 80 hectares, próximo de um colégio famoso dos Estados Unidos. A área é emprestada para crianças pobres passarem os fins de semana.
Depois de terminar a história, o dono do rancho se apresentou como o jovem que teve a nota ruim, mas não desistiu do seu sonho.

E o mais incrível é que aquele professor, trinta anos depois, tem visitado, com os seus alunos, aquela área especial.
Naturalmente ele identificou no proprietário o antigo aluno e confessou: fico feliz que o seu sonho tenha escapado da minha inveja. Naquela época eu era um atormentado. Tinha inveja das pessoas sonhadoras. Destruí muitas vidas. Roubei o sonho de muitos jovens idealistas. Graças a Deus, não consegui destruir o seu sonho, que faz bem a tantas vidas.

***

Sonhar é da natureza humana. Tudo que existe no mundo, um dia foi elaborado, pensado e meditado por alguém, antes de ser concretizado em cimento, mármore, madeira ou papel.

Martin Luther King Jr. teve um sonho de paz entre negros e brancos. Pelo seu sonho, deu a vida.

O Mahatma Gandhi teve um sonho de não violência. Deu a vida por seu sonho.

Se você tem capacidade de sonhar o bem, persista na idéia e a concretize. Podem ser necessários anos para que se concretize um sonho, mas, o que são alguns anos diante da eternidade que aguarda o Espírito imortal?
AD

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Solidão

Há dias em que sentimos com mais intensidade o fardo da solidão.
À medida que nos elevamos, monte acima, no desempenho do próprio dever, experimentamos a solidão dos cimos e profunda tristeza nos dilacera a alma sensível.
Onde se encontram os que sorriam conosco no parque primaveril da primeira mocidade?
Onde pousam os corações que nos buscavam o aconchego nas horas de fantasia?
Onde se acolhem quantos nos partilhavam o pão e o sonho, nas aventuras felizes do início?
Por certo, ficaram...
Ficaram no vale, voejando em círculo estreito, à maneira das borboletas douradas, que se esfacelam ao primeiro contacto da menor chama de luz que se lhes descortine à frente.
Em torno de nós, a claridade, mas também o silêncio...
Dentro de nós, a felicidade de saber, mas igualmente a dor de não sermos compreendidos...
Nossa voz grita sem eco e o nosso anseio se alonga em vão.
Entretanto, se realmente subimos, que ouvidos nos poderiam escutar a grande distância e que coração faminto de calor do vale se abalançaria a entender, de pronto, os nossos ideais de altura?
Choramos, indagamos e sofremos...
Contudo, que espécie de renascimento não será doloroso?
A ave, para libertar-se, destrói o berço da casca em que se formou, e a semente, para produzir, sofre a dilaceração na cova desconhecida.
A solidão com o serviço aos semelhantes gera a grandeza.
A rocha que sustenta a planície costuma viver isolada e o sol que alimenta o Mundo inteiro brilha sozinho.
Não nos cansemos de aprender a ciência da elevação.
Lembremo-nos do Senhor Jesus, que escalou o Calvário, de cruz aos ombros feridos. Ninguém o seguiu na morte afrontosa, à exceção de dois malfeitores, constrangidos à punição, em obediência à justiça.
Não relacionemos os bens que porventura já houvermos espalhado.
Confiemos no infinito bem que nos aguarda.
Não esperemos pelos outros, na marcha de sacrifício e engrandecimento. E não nos esqueçamos de que, pelo ministério da redenção que exerceu para todas as criaturas, o Divino Amigo da Humanidade não somente viveu, lutou e sofreu sozinho, mas também foi perseguido e crucificado.
O sacrifício na cruz é a mais bela lição de resignação que o Mestre nos legou.
Sem nenhuma imposição conclamou-nos: "Quem quiser vir após Mim, tome a sua cruz, negue-se a si mesmo e siga-Me."
O que equivale a dizer que tomemos a cruz dos nossos sofrimentos com abnegação, e escalemos a montanha da ascensão espiritual, confiantes Naquele que nos fez o convite.
E embora com os pés sangrando, ao chegarmos no topo do monte, depararemos com a planície florida e a estrada iluminada que nos conduzirá ao Mestre.
Recordemo-Lo portanto, e sigamo-Lo...

* * *

Se não temos conosco as marcas do testemunho pela responsabilidade, pelo trabalho, pelo sacrifício ou pelo aprimoramento íntimo, é possível que amemos profundamente a Jesus, mas é quase certo que ainda não nos colocamos, junto Dele, na jornada redentora.
Abençoemos, pois, a nossa cruz e sigamo-Lo, sem temor, buscando a vitória do amor e a felicidade eterna.

domingo, 5 de setembro de 2010

Ao Senhor toda Honra e toda Glória
















Meu coração transborda de alegria,
Sinto em meu ser toda a Glória...
Meu ser anseia por ti o Deus!
Toda Honra e Glória seja somente para ti...

Minha vida é somente para ti o Meu Senhor
Sinto seu tocar, sinto teu poder...
Abrindo as portas fechadas pelos homens
As quais somente tu Senhor tens Poder de abrir

Que maravilhoso és tu Senhor
Traz a paz tão sonhada
O amor que não tem fim
A razão para o nosso existir

Quão grande és tu Senhor!
Em nome de Jesus agradeço a ti ó Deus
Por toda a benção derramada
Em minha vida

Amém!!!
Elienice Rabelo

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

O Jipe...

Um jovem cumpria o seu dever cívico prestando serviço ao exército, mas
era ridicularizado por ser cristão.

Um dia o seu superior hierárquico, na intenção de humilhá-lo na frente
do pelotão, pregou-lhe uma peça...

- Soldado Coelho, venha até aqui!
- Pois não Senhor.
- Segure essa chave. Agora vá até aquele jipe e o estacione ali na
frente.

- Mas senhor, o senhor sabe perfeitamente que eu não sei dirigir.
- Soldado Coelho, eu não lhe perguntei nada. Vá até o jipe e faça o
que eu lhe ordenei...
- Mas senhor, eu não sei dirigir!
- Então peça ajuda ao seu Deus. Mostre-nos que Ele existe.

O soldado não temendo, pegou a chave das mãos do seu superior e foi
até o veículo.
Entrou, sentou-se no banco do motorista e imediatamente começou sua
oração.

"Senhor, tu sabes que eu não sei dirigir. Guia e as minhas mãos e mostre
a essas pessoas a sua fidelidade.
Eu confio em Ti e sei que podes me ajudar. Amém"

O garoto, manobrou o veículo e estacionou perfeitamente como queria o
seu superior.
Ao sair do veículo, viu todo o pelotão chorando e alguns de joelhos...

- O que houve gente? - perguntou o soldado.
- Nós queremos o teu Deus, Coelho. Como fazemos para tê-lo? Perguntou
o seu superior.

- Basta aceitá-lo como seu Senhor e Salvador. Mas porquê todos
decidiram aceitar o meu Deus?

O superior pegou o soldado pela gola da camisa, caminhou com ele até o
jipe enxugando suas lágrimas.

Chegando lá, levantou o capô do veículo e o mesmo estava sem o motor!


DEUS CUIDA DOS SEUS E NÃO PERMITE QUE NINGUÉM NOS HUMILHE.
SEJA VOCÊ TAMBÉM UMA SEMENTE DE JESUS E VOCÊ SEMPRE COLHERÁ O BEM!


Oração:

Espere...

No tempo de Deus (que não é o seu) aquilo que você tanto almeja
ser-lhe-à dado.
Se você está passando por provas, não se desespere.
O Senhor está formando seu carater...
e no tempo certo Ele lhe dará a vitória.
Amém.

Deus tem visto suas Lutas!
Deus diz que elas estao chegando ao fim.
Uma bençao esta vindo em sua direçao.

Enviem de coração... de forma livre... à quem seu coração direcionar!


DEUS É DEUS......
Autor desconhecido




-

quinta-feira, 15 de julho de 2010

O problema da fé

Alguns dias antes da prisão do Mestre, os discípulos, nas suas discussões naturais, comentavam o problema da fé, tentando, apressadamente, chegar a um consenso de entendimento.
Como será essa virtude? De que modo conservá-la-emos intacta no coração? - inquiria Levi, com atormentado pensamento.
Tenho a convicção de que somente o homem culto pode conhecer toda a extensão de seus benefícios.
Não tanto assim. - aventava Tiago, seu irmão.
Acredito que basta a nossa vontade, para que a confiança em Deus esteja viva em nós.
Mas a fé será virtude para os que apenas desejam? - perguntava um dos filhos de Zebedeu.
A um canto, como distante daqueles duelos da palavra, Jesus parecia meditar. Em dado instante, solicitado ao esclarecimento, respondeu com suavidade:
A fé pertence, sobretudo, aos que trabalham e confiam. Tê-la no coração é estar sempre pronto para Deus.
Não importam a saúde ou a enfermidade do corpo, não têm significação os infortúnios ou os sucessos felizes da vida material.
A alma fiel trabalha confiante nos desígnios do Pai, que pode dar os bens, retirá-los e restituí-los em tempo oportuno.
Caminha sempre com serenidade e amor, por todas as sendas pelas quais a mão generosa do Senhor a queira conduzir.
Mas, Mestre - redarguiu Levi, em respeitosa atitude - como discernir a vontade de Deus, naquilo que nos acontece?
Tenho observado grande número de criaturas criminosas que atribuem à Providência os seus feitos delituosos e uma legião de pessoas inertes que classificam a preguiça como fatalidade Divina.

Jesus acrescentou:

A vontade de Deus, além da que conhecemos através de Sua lei e de Seus profetas, através do conselho sábio e das inclinações naturais para o bem, é também a que Se manifesta, a cada instante da vida, misturando a alegria com as amarguras.
Concede a doçura ou a retira, para que a criatura possa colher a experiência luminosa no caminho mais espinhoso.
Ter fé, portanto, é ser fiel a Essa vontade, em todas as circunstâncias, executando o bem que Ela nos determina, e seguindo-Lhe o roteiro sagrado, nas menores sinuosidades da estrada que nos compete percorrer.

* * *

Você está sempre pronto para Deus? Reflita por alguns instantes.

Você já consegue compreender os desígnios Divinos, e vê-los como motrizes do amor na Terra?

Jesus deixa claro que a fé pertence, sobretudo, aos que trabalham e confiam.

Aos que fazem a sua parte, que cumprem seu papel no Universo, e ao mesmo tempo têm a certeza de que tudo que acontece será sempre para seu bem.

Aí está a confiança no Criador, nesta Inteligência Suprema do Cosmos.

Caminhar com serenidade é fundamental para o alcance da felicidade sonhada. Não importa o que nos aconteça, os desígnios do Pai sempre serão bons.

As ações dos homens podem ser infelizes, cruéis, mas estando todas elas supervisionadas pelo Amor de Deus, sempre nos alcançarão com o intuito maior de nos fazer crescer - seja pelo amor, ou pelo sofrer.

Trabalhemos e confiemos!
AD

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Pare de reclamar e mude a sua vida!

Uma pessoa que deseja realmente crescer, melhorar e evoluir deve, em primeiro lugar e acima de tudo, desejar genuinamente que algumas mudanças ocorram em sua vida. Para tanto, ela deve saber que as mudanças externas, sejam em relação ao trabalho, à situação financeira, ao relacionamento com pais, filhos, namorado, enfim, sejam em qualquer área de sua vida, é essencial que haja, antes, uma mudança interna.

Ou seja, que ela mude sua forma de pensar, de agir e de se comportar diante da vida. Tem uma frase da Programação Neurolingüística (PNL) que diz assim:
Se você continuar tendo as mesmas atitudes que sempre teve, vai continuar obtendo os mesmos resultados que sempre obteve.
Isso significa que para obter novos resultados é preciso ter novas atitudes!

Certamente, muitas pessoas pensarão: Ah, mas isso é óbvio! No entanto, fico impressionada com a quantidade de pessoas que tenho visto reclamando da situação em que se encontram, da vida que têm levado e das conquistas que gostariam de fazer e não conseguem... Essas pessoas parecem estarem sofrendo de uma espécie de surdez, cegueira e mudez!

E mais: de certa forma, parecem estar com uma paralisia mental e espiritual. Reclamam, reclamam e reclamam, mas não se arriscam a mudar absolutamente nada! Continuam fazendo tudo igual, todos os dias, automaticamente, como se fossem máquinas, como se por trás dessas atitudes não houvesse uma nobre missão a ser cumprida, como se a vida fosse uma seqüência de atitudes sem sentido e mecânica...

E, muitas vezes, não é por falta de recursos ou de sugestões. Se a gente sugere um livro, dizem que não têm tempo. Se a gente sugere um curso, dizem que não têm tempo ou não estão com ânimo, que estão cansadas ou até que acham uma bobagem... Se a gente sugere um passeio ou um comportamento diferente, mostram-se desinteressadas ou, de repente, surgem vários compromissos do tipo: tenho que fazer a unha, preciso visitar o túmulo do vizinho da minha tia, preciso pintar a minha casa de roxo porque disseram que dá sorte!.

Enfim, escuto as desculpas que essas pessoas arrumam com praticamente o mesmo peso que as piadas acima...
Pois eu gostaria de ser um pouco menos educada e dizer umas boas para algumas pessoas que pensam que o ouvido dos outros é penico e desperdiçam os seus dias reclamando de tudo e nada fazem para mudar, para conquistar o que desejam (ou o que nem sabem que desejam, pois estão sempre mais interessadas em falar daquilo que não desejam mais!).

Aproveito então para sugerir em bom tom que se você não está satisfeito com a vida que tem levado, se deseja realmente mudar, melhorar, tornar-se uma pessoa mais feliz, que você comece a agir de modo diferente! Não sabe como?!? Tudo bem... isso não é motivo para desistir!

Procure ajuda, leia, faça cursos, observe pessoas bem-sucedidas, procure uma terapia (existem muitas), enfim, pare de reclamar e de poluir o planeta com suas frustrações e saiba, de uma vez por todas, que as mudanças em sua vida dependem de você. Você é o único responsável por ela!!! E, de coração, muita luz e amor para você, além de meus sinceros parabéns!, pois mudar é uma atitude digna de elogios!
Rosana Braga

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Olhar de amor

Foi um choque para aquela jovem mãe quando recebeu o diagnóstico de câncer. Sucederam-se os tratamentos e, naquele dia, após o internamento, quando ela voltava para casa, se sentiu muito triste.
Ela estava consciente da sua aparência. Estava sem cabelos, por causa da radioterapia.
Sentia-se desencorajada. Seu marido continuaria a amá-la? E seu filho? Ele tinha apenas seis anos.
Quando chegou em casa, sentou-se na cozinha, pensando em como explicar a seu filho porque estava tão feia.
Ele apareceu na porta e ficou olhando-a, curioso. Quando ela iniciou o discurso que ensaiara para ajudá-lo a entender o que via, o menino se aproximou e se aconchegou em seu colo, quietinho, a cabeça recostada em seu peito.
Ela acariciou a cabecinha do filho e disse: "você vai ver como daqui a pouco o meu cabelo vai crescer e eu vou ficar melhor, como era antes".
O menininho se levantou, olhou para ela, pensativo. Depois, com a espontaneidade da sua infância, respondeu: "seu cabelo está diferente, mãe. Mas o seu coração está igualzinho."
A mãe não precisava mais esperar por daqui a pouco para melhorar. Com os olhos cheios de lágrimas, ela se deu conta de que já estava muito melhor.
O essencial é invisível aos olhos, dizia o pequeno príncipe, no livro de Antoine de Saint Exupéry. Quem ama vê além da aparência física e é isto que ama: a essência.
Por isto os casamentos em que o amor é o autêntico laço de união perdura, apesar dos anos transcorridos. Para quem têm olhos de amor, o olhar penetra além do corpo físico que perdeu um tanto do vigor e já não apresenta a exuberância plástica dos verdes anos.
Para esses, o amor amadurece a cada ano, solidificando-se a cada dificuldade enfrentada, a cada óbice superado, a cada batalha vencida.
Enquanto os cabelos vão sendo prateados pelo exímio pintor chamado tempo, enquanto a artista plástica chamada idade vai colocando pequenos sinais na face, aqui e ali, o amor mais cresce.
O sentimento se engrandece à medida que o passo deixa de ser tão vigoroso e um se apóia no outro para descer os degraus, para subir uma escadaria.
A solidariedade se torna mais intensa, enquanto a vista se embaça um pouco e o extraordinário computador que é o cérebro já não consegue fazer as corretas equações matemáticas, para aquilatar se dá ou não tempo para atravessar a rua. Uma mão segura a outra, muda, para afirmar: esperemos um pouco.
Envelhecer ao embalo do amor é maravilhoso. Desfrutar do aconchego um do outro é reconfortante.
Felizes os casais que envelhecem juntos. Felizes os filhos que sabem aproveitar da companhia generosa de pais e avós que o tempo alcançou.
***

De todos os momentos da vida os mais preciosos são os desfrutados com amor.
Quando as dificuldades se avolumam, os problemas crescem, os dias solitários chegam, é maravilhoso ter momentos de carinho para serem recordados.
Momentos que recebemos ou que ofertamos. Momentos que nos fizeram extremamente felizes. Momentos que, revividos, pelos fios invisíveis do pensamento, ainda nos reconfortam e aquecem o coração.
Por tudo isso, ame muito e permita-se amar por seus amores.
Autor desconhecido

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Você faz parte de mim




















Você faz parte de mim
Como o sorriso que brota fácil
Como o vento que passa e desarruma os cabelos
Como a alegria que é sempre tão bem vinda

Você faz parte de mim
Mesmo quando sua ausência se faz presença
Nos meus pensamentos, desejos, anseios...
No meu sonhar mesmos de olhos abertos.

Você faz parte de mim
Mesmo quando não devia
Quando bate aquela tristeza
Que toma contado meu ser.

Você faz parte de mim
Não como o ar que respiro
Mas como parte dele
Pois é só assim que posso te sentir e ouvir.

Você faz parte de mim
No toque mais profundo do coração
No sussurrar da sua voz
No mergulhar das mais puras emoções.

Só sei que...
Você faz parte de mim....
Elienice Rabelo

terça-feira, 1 de junho de 2010

Coragem e fidelidade

Pilatos, o governador de Jerusalém na época em que Jesus foi crucificado, ficou famoso na história da humanidade pela falta de coragem de tomar uma decisão justa com relação ao condenado à morte, que ele sabia ser inocente.

E a expressão "lavar as mãos", é relativa à covardia de Pôncio Pilatos, que deixou que o povo decidisse sobre a vida de Jesus, quando poderia ter se posicionado com firmeza e libertado o mestre de Nazaré.

Se o governador tivesse sido fiel ao cargo que ocupava, a história do cristianismo poderia ter mudado seu rumo.

Outras autoridades da época, como os senadores romanos, poderiam, se quisessem, ter intercedido em favor de Jesus, mas não o fizeram.

Mas esse tipo de covardia moral ainda é comum nos tempos atuais.

Há os modernos "Pilatos" que ainda lavam as mãos na hora de tomar decisões firmes e justas, jogando a incumbência a terceiros, para isentarem-se de comprometimentos com este ou aquele grupo de opositores.

Ficar de bem com todos é a meta, embora a consciência acuse a imoralidade e a falta de ética.

Assim, vemos autoridades de vários setores jogando a responsabilidade que seria sua, nas costas de outras pessoas, que são os chamados "testas de ferro" ou "bodes expiatórios".

No entanto, a humanidade sempre teve exemplos de dignidade e honradez de homens que, mesmo sem assinar um compromisso, defenderam com fidelidade as causas que abraçaram.

Gandhi, mesmo não sendo político, mudou a escala de valores políticos do mundo, sem usar as armas habituais dos políticos.

Luther King Júnior, mesmo sem ser sociólogo, provocou mudanças radicais nos valores sociais da humanidade.

Albert Schweitzer, mesmo não assumindo um compromisso na área humanística, alterou os valores humanitários da terra.

E a escala de amor do mundo jamais foi a mesma depois de Jesus Cristo.

Assim, seja qual for a nossa área de ação, busquemos tomar as decisões que nos cabem, com coragem e fidelidade.

Em qualquer profissão, desde a mais humilde até a mais significativa, tempos oportunidade de agir com segurança ou lavar as mãos.

Pilatos e os demais homens que tinham poder de decisão mas lavaram as mãos, certamente amargaram o gesto por muitos séculos.

Não sejamos nós a nos comprometer negativamente em situações que nos solicitam firmeza e fidelidade.

Ninguém responderá pela parte que nos cabe a não ser nós mesmos. Seja essa parte grande ou pequena, se é de nossa responsabilidade teremos que prestar contas às leis divinas, mais cedo ou mais tarde.

Dessa forma, antes de nos decidirmos por ficar bem com todos, pensemos primeiramente em ficar de bem com a nossa própria consciência e com Deus.

***

"A fidelidade ao bem mede a estatura moral do homem, fala dos seus sentimentos espirituais, expressa sua evolução e candidata-o as mais elevadas responsabilidades."
Autor desconhecido

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Algumas maneiras de fazer alguém feliz


Dê um beijo.
Um abraço.
Um passo em sua direção.
Aproxime-se sem cerimônia.
Dê um pouco de calor, do seu sentimento.
Sente-se perto e fique por algum tempo.
Não conte o tempo de se doar.
Liberte um imenso sorriso.
Rasgue o preconceito
Olhe nos olhos.
Aponte um defeito, com jeito.
Respeite uma lágrima.
Ouça uma história ou muitas, com atenção.
Escreva uma carta e mande.
Irradie simplicidade, simpatia, energia.
Num toque de três dedos, observe as “coincidências”.
Não espere ser solicitado, preste um favor.
Lembre-se de um caso.
Converse sério ou fiado.
Conte uma piada.
Ache graça.
Ajude a resolver um problema.
Pergunte: Por quê? Como vai?
Como tem passado?
Que tem feito de bom?
Que há de novo? E preste atenção.
Sugira um passeio, um bom livro, um bom filme.
Diga de vez em quando, desculpe, muito obrigado,
Não tem importância, que há de se fazer, dá-se um jeito.
Tente de alguma maneira ...


E não se espante se a pessoa mais feliz for você!!!

Autor desconhecido

sábado, 22 de maio de 2010

Manter as aparências, para que?

Mais uma noite fria
ideal para os românticos
que tem o calor
do amor para se esquentar

mais uma dura tempestade
ideal para os poetas
que precisam compor
frases lindas de amor

e em outra direção
o medo da solidão
o pavor de não encontrar
um vazio para morar

Deus
eu não sei se é pedir demais
ajude quem não consegue sonhar

manter as aparências, para que?
Eles só querem algo para comer

Deus
eu não sei se é pedir demais
será que você poderia ajudar
aqueles que querem apenas voltar a sonhar
(Bruno Mizumori)
enviado por email
Obrigado Bruno por autorizar a postagem

quinta-feira, 20 de maio de 2010

A percepção da verdadeira realidade


O mundo nos coloca diante de pessoas e situações que nos faz pensar no que realmente possa ser real e verdadeiro já que para alguns o que vale é se dar bem a qualquer custo, colocando o seu desejo acima de tudo e de todos e pouco importando o que seja preciso fazer para alcançar.
Confrontamo-nos a cada dia com pessoas que aparentemente achamos que conhecermos e podem ser merecedoras da nossa confiança, mas como saber, como reconhecer no outro a sua sinceridade e a sua verdadeira essência?
Será que as pessoas não poderiam amar mais umas as outras, valorizar e respeitar os limites que cada um tem?
Diante de tanta falta de amor e respeito pelo próximo, acabamos generalizando às pessoas e deixando de fazer acontecer o que Jesus nós deixou como mandamento, de “amar uns aos outros” assim como ele nós amou e continua a fazer: amar-nos.
Onde poderemos encontrar solidariedade, ternura, compaixão pelo outros? Será que nos transformamos em seres irracionais guiando-nos somente pelos instintos animal?
Como reconhecer alguém verdadeiramente num mundo tão desgastado pela pouca importância com os sentimentos dos outros e também como perceber a verdadeira realidade diante de tantos absurdos vivenciados no nosso dia a dia.
È difícil ter a percepção da verdadeira realidade, porque colocamos os nossos desejos, vontades e necessidades acima de qualquer coisa e quando isso acontece, paramos de usar a nossa razão e passamos a agir pela emoção, tornando muito fácil a aproximação para quem tem e quer alcançar objetivos que não condiz com a nossa vida.
A concretização momentânea de algo que está nós satisfazendo, nos torna seres volúveis e de alvo fácil nas mãos das pessoas que desejam aproveitar-se da nossa boa vontade.Como reconhecer um lobo vestido na pele de cordeiro como nos conta a tão antiga e conhecida história infantil quando não temos maldade no nosso coração? E ao reconhecer, como proceder?
Podemos perceber a verdadeira realidade quando não estamos envolvidos emocionalmente, porque pensamos com a razão, mas quando envolvemos as emoções, quando nos deixamos guiar pelo nosso coração, essa percepção não condiz com o real, com o verdadeiro e corremos sério riscos.
Portanto é de vital importância que saibamos lidar com as nossas emoções, sensações,bem como também termos o cuidado para não cometer erros e enganos nas nossas avaliações e reflexões quando no uso da nossa racionalidade.
Pense e reflita sobre tudo isso e procure ter na sua vivencia do dia a dia a percepção da verdadeira realidade diante das suas reações, ações e atitudes.
Elienice Rabelo

terça-feira, 11 de maio de 2010

Pouco Tempo

Tantas coisas pra falar, e tão pouco tempo...

Se algum dia eu soubesse que nunca mais veria você... eu lhe daria um abraço mais forte.
Se eu soubesse que seria a última vez a ver você... eu lhe daria um beijo e o chamaria para dar mais um.
Se eu soubesse que seria a última vez a ouvir a sua voz... eu gravaria cada movimento e cada palavra, para revê-los depois todos os dias.
Se eu soubesse que seria a última vez que eu poderia parar mais um ou dois minutos para dizer-lhe: "gosto de você"... eu diria, ao invés de deixar que você presumisse.
Se eu soubesse que hoje seria o último dia a compartilhar com você... o sentiria muito mais intensamente em vez de deixá-lo simplesmente passar.
Sempre acreditamos que haverá o amanhã para corrigir um descuido... para ter uma segunda chance de acertar.
Será que haverá uma chance para dizer: "posso fazer alguma coisa por você"?
O amanhã não é garantido para ninguém, seja para jovens, ou mais velhos, e hoje pode ser a última chance de abraçarmos aqueles que amamos.
Então, se estamos esperando pelo amanhã, por que não agirmos hoje?
Assim, se o amanhã nunca chegar, não teremos arrependimentos de não termos aproveitado um momento para um sorriso, para um abraço, para um beijo, uma gentileza, porque estávamos muito ocupados para dar a alguém o que poderia ser o seu último desejo.
Abracemos hoje aqueles que amamos, sussurremos em seus ouvidos, dizendo-lhes o quanto nos são caros e que sempre os amamos.
Encontremos tempo para dizer: "Desculpe-me", "Perdoe- me", "Obrigado", "Eu perdôo você".
Sempre há tempo para amarmos e se não houver amanhã, também não haverá remorsos de hoje para carregarmos.
Pense nisso AGORA...

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Quando fala o coração!!!!

Quando fala o coração.
Perdermos à razão.
Brota um sentimento sem jeito
Como a dominar nossos peito...
Ficamos a esperar a cura desse momento.
Que cada vez só aumenta nosso sentimento.
È como querer parar o tempo no espaço,
Como se isso fosse fácil...
Coração traiçoeiro, como controlar tanta emoção?
Simplesmente nos impele a viver.
Mesmo sem ter razão...
Esquecemos de quem somos, do que queremos, do que fazemos...
E meio perdido vamos vivendo.
Como a esperar pelo que nem ao menos sabemos.
Quando fala o coração, ele é só pura emoção...
È inquietude, é doçura, é satisfação.
É desejo, é fantasia e toda e qualquer sensação.
Quando fala o coração?
Há! Nem sempre queremos ficar com a razão.
Mesmo sabendo que é loucura,
Nos basta só viver a ilusão.
Perdemo-nos na medida, para viver tão somente de emoção.
Vivemos precisamente o momento, sem motivos e sem razão.
Quando fala o coração...
Elienice Rabelo

terça-feira, 20 de abril de 2010

A cabei de Ler e recomendo o Livro: A CABANA.


Nós, um grupo de leitores que se sentiu tocado por A CABANA, estamos convencidos de que este livro merece ser lido pelo maior número de pessoas possível.Não é somente uma história envolvente e inspiradora, mas tem uma qualidade literária que faz dela um presente especial.Oferece uma das visões mais pungentes de Deus e de como ele se relaciona com a humanidade.Não somente ira encorajar os que já o conhecem, mas também atrairá quem ainda não reconheceu a presença do Criador em sua vida.
(trecho tirado do livro A Cabana)

Eu li e recomendo
Elienice Rabelo

quinta-feira, 15 de abril de 2010

O que as águas não refletem

O que as águas não refletem... na superficialidade não reside.
"Quando estava entre nós, Ele costumava contemplar-nos, e ao nosso mundo, com um olhar de admiração, pois os véus dos anos não velavam Seus olhos, e tudo o que via era claro à luz da juventude."
Embora conhecesse o belo em toda sua profundidade, a paz e a majestade da beleza jamais deixaram de surpreende-Lo, e esteve diante do mundo como o primeiro homem estivera diante do primeiro dia.
Nós, com os sentidos já embotados, ficamos à plena luz do dia, mas não vemos.
Aguçamos os ouvidos, mas não ouvimos; e estendemos as mãos, mas não chegamos a tocar.
Não vemos o lavrador em seu retorno do campo ao findar o dia; nem ouvimos a flauta do pastor que conduz seu rebanho para o curral; nem estendemos os braços para tocar o pôr-do-sol, e nossas narinas não mais anseiam pela rosas...
Não, não veneramos um rei que não tenha um reino; nem ouvimos o som de uma harpa sem que haja uma mão a dedilhar-lhe as cordas; tampouco vemos uma pequena oliveira na criança a brincar em nosso olival.
E é preciso que cada palavra surja dos lábios carnais de uma boca, senão julgamo-nos mudos e surdos.
Na verdade, fitamos, mas não vemos; atentamos, mas não ouvimos; comemos e bebemos, mas não saboreamos.
E é aí que reside a diferença entre nós e Jesus de Nazaré.
Todos os Seus sentidos se renovavam continuamente, e o mundo para Ele era sempre novo.
Para Ele, o balbucio de um bebê não era menor do que o clamor de toda a humanidade, enquanto para nós nada mais é do que um balbucio.
O que as águas não refletem é que, para Ele, a raiz de uma roseira era um anseio por se aproximar de Deus, enquanto para nós não passa de uma raiz..."

***

Quanto temos a aprender com este Exemplo Maior que temos em nossas vidas...
Jesus não é um ídolo qualquer, um depósito de nossas frustrações e incertezas, como os ídolos fúteis deste mundo.
Não, Ele é um Guia seguro para nossos passos, um Guia que precisa descer dos crucifixos que penduramos em nossas paredes brancas na aparência, e habitar nossos atos e nossos pensamentos diários.
Como Ele faria se estivesse em nosso lugar?
Como Jesus falaria com esta pessoa? Como Ele trataria este alguém que nos feriu profundamente?
Como Ele reagiria a impropérios, a acusações improcedentes?
Estudando Sua vida em profundidade, fazendo estas perguntas e seguindo Seus exemplos, estaremos modificando nossas vidas significativamente.
Cumprir as obrigações religiosas simplesmente, não é suficiente.
Não fazer o bem nem o mal, não é suficiente.

Agir é necessário...

Revolucionar o coração é necessário...

Erradicar costumes viciosos é urgente...

O que as águas não refletem, na superficialidade não reside: é necessário repensar a vida, e ir fundo nas mudanças que sejam necessárias...

Trecho extraído da obra "Jesus", de Khalil Gibran.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Atravesse a rua e encontre você!

Célia era uma mulher simples, bonita dedicada ao lar e filhos.
Dia a dia, o avental e o lenço na cabeça e o chinelo de dedos compunha o visual dela.
À tarde, recebia o marido, toda perfumada e pronta, para servi-lo!

Os passeios eram escassos, vez por outra acontecia uma viagem, para visitar parentes.
Um dia, debruçada na janela, sonhou e como por encanto viu lá fora um mundo diferente.
Saiu com algumas amigas, para tomar um chá.
As idéias avançadas, novas que ouviu nesse encontro, ressoavam ainda em seus ouvidos como que anunciando um novo tempo...

Foi apresentada a um rapaz e aceitou a idéia de trabalhar fora, afinal, se convencera de que o trabalho numa empresa, ter ser seu dinheiro, a liberdade de ir e vir comprar coisas, cuidar de si... tudo isso era fascinante!
Célia deixou sua casa, separou-se um ano depois e foi realizar seus sonhos.
Outro dia, liguei para ela.

Há tempos não nos falávamos. A conexão veio e eu resolvi procurá-la pelo telefone.
Do outro lado, uma voz triste e cansada. Revelou-me a dor grande de uma mulher angustiada.
- Wilson, fui ao fundo do poço, tentei o suicídio, estou só, desmaiei na rua e recobrei a consciência três dias depois. Não sei quem me socorreu e em que hospital estive. Acordei dolorida, em minha casa.

Hoje ela é evangélica. Busca na religião recuperar seu rumo. Não é mais a mesma. Não há vestígios daquela dona de casa, que admirava o mundo pela janela.
E também não há sinais daquela voluntariosa mulher que foi trabalhar fora, vestiu-se com roupas da moda e saboreou o sonho de conquistar o inusitado universo que ela vislumbrou nas vitrines do mundo.

Ouvi tudo com o coração, tenho-a na conta de filha da alma.
E, convenhamos, essa história não é nova e nem rara.
Quem não sonha em ter a vida do outro, percorrer caminhos novos, eliminar de seus dias a obrigação de servir; a rotina impiedosa do cotidiano?
Mas será que além do horizonte pode existir algo melhor?
Ou vale a pena sonhar buscar, fazer mudanças?

Na verdade, o grande engano pode ser você buscar lá nas passarelas do mundo algo que existe dentro de você.
Deus, a felicidade, a paz e a prosperidade são tesouros e caminhos e se encontram dentro de você.
No entanto, se você ainda acha que o melhor pode estar lá no outro lado, então, atravesse a estrada, saia do acostamento, deixe de se omitir no esconderijo do medo.
Exija de você algo novo, sem se culpar e nem ter remorsos.

Decida o seu caminho, escolha o que é melhor para sua vida.
E saiba, no Universo há um lugar, um encontro, um tesouro aguardando você.
Saia da rotina, deixe os julgamentos de lado, e tenha a coragem de fazer você feliz!
por Wilson Francisco

segunda-feira, 29 de março de 2010

Um Caminho a trilhar



Não quero jamais ser alguem que viva preso a limitações humanas. Quero ser alguem que possa acreditar em meus sonhos e que saiba que a força pra enfrentar os desafios e conquistar o que é meu não vem dos outros, e sim, ela brota do meu coração pelo desejo de poder comtemplar um mundo melhor.

Quero poder ir a um lugar onde a paz não seja só um sonho e sim uma realidade. Pois enquanto o homem não descobrir o sentido desta simples palavra, jamais alcançara a tão sonhada felicidade.

Quero poder ir a um lugar, onde pobres, ricos , pretos e brancos não sejam etnias ou preconceitos e sim, que todos possam ser irmãos vivendo o que um dia nos foi prometido por Deus quando nos disse " Amai-vos uns aos outros assim como eu vos amei".

Mas o caminho pra chegar aonde quero é muito longo e dificíl de trilhar sozinho. Então, você que esta lendo esta mensagem não deseja trilhar pelo caminho da verdade? Sei que você pode pensar. Que caminho é este. mais posso dizer que ele não se trilha por estradas humanas e sim através do espirito santo de Deus que nos convida a viver uma vida de paz, uma vida sem indiferenças ou guerras.

O caminho pra tudo isso, esta ai do seu lado esperando que você peça: Senhor meu Deus em ti eu entrego minha vida, para que eu possa senhor trilhar por caminhos certos e na certeza que ao final de tudo o senhor mim dará a coroa da vitória e da vida eterna. Toma senhor minha vida em tuas mãos, transforma este meu coração e mim aceita como teu filho, pois agora em tuas mãos eu entrego a minha vida e o recebo como meu unico e verdadeiro salvador.

Espero que o amor de Deus possa reinar em sua vida.

Adriano Silva

quarta-feira, 24 de março de 2010

Momentos, Sentimentos, Pensamentos...


Agradeço a Deus a possibilidade de sempre despertar no meu ser a cada amanhecer de um novo dia um sentimento novo, renovado, revigorado.
Sentimentos que deixa o coração em conflito, que provoca no pensamento o desejo que tudo se torne realidade.
A sensação de felicidade, transformação, renovação é que nos faz sentir que tudo é possível, mesmo que para que isso realmente aconteça, tenha que esperar por um bom e certo tempo.
Tempo esse que muitas vezes demora a chegar, mas que ao chegar nós damos conta ser o momento adequado para que tudo aconteça.
Nosso pensamento entra muitas vezes em contradição com os nossos sentimentos, isso porque nosso coração está cheio de emoções, de ansiedade, de desejos que a nossa mente não aceita, mas que não para de enviar pensamento que na maioria das vezes não condiz com o momento.
Sempre pensamos que podemos controlar os nossos sentimentos, as emoções, mas a cada momento novo vivido nos damos conta de que na vida tudo é transformação.
Às vezes tentamos dizer ao nosso coração para não amar mais, para não sofrer, mas somos seres onde as sensações, as emoções, os sentimentos devem ser vivenciados com toda a grandeza dos momentos proporcionados.
Saber que alguém é feliz porque existimos ou sermos feliz porque alguém existe, já é uma boa razão para acreditar na vida, para caminhar para a frente, sem olhar uma única vez sequer para o passado, mas se isso se tornar necessário, que ele não seja tão somente para aquilo que nos causou sofrimento, que possamos tirar desse olhar um jeito novo de caminhar, de olhar para a vida como algo precioso, que não devemos desperdiçar com pensamentos negativos.
Momentos são para serem vividos, sentimentos para serem sentidos e pensamentos para serem transformados e colocados em prática. De tudo isso é que tiramos a razão que é a nossa vida, é que nos damos conta de que viver é maravilhoso e que só depende de nós mesmos para transformar os momentos em vivência que nos dignifique enquanto pessoa.
Acreditar que sempre podemos renovar nossos sentimentos e pensamentos é que constrói em nosso dia-a-dia novos grandes momentos.
por Elienice Rabelo

segunda-feira, 15 de março de 2010

Trabalhar com alegria

Havia uma fazenda onde os trabalhadores viviam tristes e isolados uns dos outros.
Eles estendiam suas roupas surradas no varal e alimentavam seus magros cães com o pouco que sobrava das refeições.
Todos que viviam ali trabalhavam na roça do senhor João, dono de muitas terras, que exigia trabalho duro, pagando muito pouco por isso.
Um dia, chegou ali um novo empregado, cujo apelido era Zé Alegria. Era um jovem agricultor em busca de trabalho.
Foi admitido e recebeu, como todos, uma velha casa onde iria morar enquanto trabalhasse ali.
O jovem, vendo aquela casa suja e abandonada, resolveu dar-lhe vida nova.
Cuidou da limpeza e, em suas horas vagas, lixou e pintou as paredes com cores alegres e brilhantes, além de plantar flores no jardim e nos vasos.
Aquela casa limpa e arrumada destacava-se das demais e chamava a atenção de todos que por ali passavam.
Ele sempre trabalhava alegre e feliz na fazenda, por isso tinha o apelido de Zé Alegria.
Os outros trabalhadores lhe perguntavam: Como você consegue trabalhar feliz e sempre cantando com o pouco dinheiro que ganhamos?
O jovem olhou para os amigos e disse: Bem, este trabalho hoje é tudo que eu tenho.
Ao invés de blasfemar e reclamar, prefiro agradecer por ele. Quando aceitei trabalhar aqui, sabia das condições.
Não é justo que, agora que estou aqui, fique reclamando. Farei com capricho e amor aquilo que aceitei fazer.
Os outros, que acreditavam ser vítimas das circunstâncias, abandonados pelo destino, o olhavam admirados e comentavam entre si: Como ele pode pensar assim?
O entusiasmo do rapaz, em pouco tempo, chamou a atenção do fazendeiro, que passou a observá-lo à distância.
Um dia o sr. João pensou: Alguém que cuida com tanto carinho da casa que emprestei, cuidará com o mesmo capricho da minha fazenda.
Ele é o único aqui que pensa como eu. Estou velho e preciso de alguém que me ajude na administração da fazenda.
Num final de tarde, foi até a casa do rapaz e, após tomar um café bem quentinho, ofereceu ao jovem o cargo de administrador da fazenda.
O rapaz aceitou prontamente. Seus amigos agricultores novamente foram lhe perguntar:
O que faz com que algumas pessoas sejam bem sucedidas e outras não?
A resposta do jovem veio logo: Em minhas andanças, meus amigos, eu aprendi muito e o principal é que não somos vítimas do destino. Existe em nós a capacidade de realizar e dar vida nova a tudo que nos cerca. E isso depende de cada um.
* * *

Toda pessoa é capaz de efetuar mudanças significativas no mundo que a cerca.

Mas, o que geralmente ocorre é que, ao invés de agir, jogamos a responsabilidade da nossa desdita sobre os ombros alheios.

Sempre encontramos alguém a quem culpar pela nossa infelicidade, esquecidos de que ela só depende de nós mesmos.

Para encobrir sua indolência, muitos jogam a culpa no governo, nos empresários, nos políticos, na sociedade como um todo, esquecidos de que quem elege os governantes são as pessoas; que quem gera empregos são os empresários, e que a sociedade é composta pelos cidadãos.

Assim sendo, cada um tem a sua parcela de responsabilidade na formação da situação que nos rodeia.

E para ser feliz, basta dar ao seu mundo um colorido especial, como o personagem desta história que, mesmo numa situação aparentemente deprimente para os demais, soube fazer do seu mundo uma realidade bem diferente.

E, conforme ele mesmo falou: existe em nós a capacidade de realizar e dar vida nova a tudo que nos cerca.

Pensemos nisso!
Por: Eliane Araujoh

segunda-feira, 8 de março de 2010

A Experiência ainda não vivida














Será desejo ou apenas ilusão.
O desejo de viver toda uma emoção...
De compartilhar com alguém um momento.
Redescobrir e descobrir novo sentimento.
Sentimento que todos dizer acontecer e viver.
Mesmo os mais pobres de sentimentos
Em poucos momentos, já tiveram a possibilidade.
De viver e reviver novo sentimento, novas emoções.
Procuras, encontro e desencontros, para depois,
Descobrir novos sentimentos no coração.
E no viver de cada momento, um novo sentimento.
Uma vida toda para não experimentar,não viver e nem aproveitar.
Esse grande sentimento essa enorme emoção que é amar...
A experiência não vivida dói mais no coração do que uma vida toda sofrida.
Mais vale uma experiência ruim, com marcas, com frustrações, com ilusões,
Do que a ausência de sentimentos, de todo tipo de emoção que brotam no coração.
De que vale a experiência vivida?
Direi que vale muito,
Muito mais do que a experiência não vivida.
Do sentimento não vivido, não sentido.
Porque tudo que brota do coração é puro desejo e emoção.
A experiência não vivida e jamais permitida pelo coração,
Torna-se somente uma desilusão...
Elienice Rabelo

quinta-feira, 4 de março de 2010

O Amor que Somos

Diante do mar tão azul, com nuances de verde, cheio de manchas brancas que vão e vêm, suspirando uma brisa suave que nos acaricia... Não há como não sentirmos o Amor que nos criou!

Sendo tocados por alguém que nos ama com ardor e gentileza, por quem sentimos o mesmo doce sentimento, não podemos deixar de acreditar neste Amor que nos alimenta todo o tempo e que é ao mesmo tempo vida atual e despedida!

Contemplando flores coloridas que se abrem sem cobranças, que perfumam o ambiente em torno e que nos harmonizam com nossa beleza interior, vivemos este Amor!

Num momento de silêncio, compartilhado com alguém que nos percebe intensamente e por quem sentimos uma afinidade muito grande, entramos em contato profundo com este Amor!

No sorriso de uma criança pura e entregue ao momento de alegria que vai passando, num aperto de mãos sincero e carinhoso, num olhar que muito diz, vivenciamos momentos de verdadeiro Amor!

Quando os problemas nos chegam, difíceis de serem resolvidos, fazendo-nos inquietos e mexendo com nossas emoções, é buscando este Amor, que podemos nos harmonizar, para seguirmos adiante, até mais conscientes.

Quando falta o pão de cada dia, quando vivenciamos a partida saudosa de um coração amigo, nas carências de toda sorte, só este Amor pode nos alimentar!

Nas vitórias de filhos que ajudamos a nascer e nas lágrimas de alegria que tantas vezes deixamos rolar, o Amor se mostra atuante, exultante!

Na ausência de companhia que ocupe um lugar importante ao nosso lado, quando sentimos falta de um toque amigo e caloroso que nos agasalhe, este Amor se mostra presente em nós, demonstrando que solidão não existe, para todo aquele que se reconhece fruto dEle!

Quando fica escuro em torno de nós, por qualquer razão, o Amor é aquela Luz que surge em nossa consciência, trazendo junto a Esperança em momentos melhores, logo à frente!

O Amor, enfim, é embriagador, envolvente, sereno, terno, nutridor, é força e entrega, é a paz que ganha guerras. Vivendo n'Ele jamais nos deixaremos abater por muito tempo.

O Amor promove um contato visceral, profundo, enriquecedor; nosso verdadeiro casamento, nosso alento vital, muito fácil de ser feito, pois Amar é Viver!
Só não conhece este Amor quem está morto, mesmo que ainda num corpo de carne. Esta pessoa pode respirar, mas não sente o sopro da Vida que entra e sai dela, não se reconhece, não compreende ainda o que faz por aqui, quem é e para onde se dirige.

Neste jardim interior que cada um de nós tem em si mesmo, a todo instante o Amor procura podar folhas secas e ervas daninhas - através do perdão, da compreensão, da paciência, do silêncio das ofensas, da gentileza... Os ganhos que conseguimos aí se exteriorizam rapidamente em nossas vidas.

O Amor, em nós, quanto mais vivo mais é de ajuda para o Todo. Quanto mais amamos, mais nos integramos no Um que Somos!
por Maria Cristina

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Ultimo folhetim....

Todos os domingos à tarde, depois do culto da manhã na igreja o pastor e seu filho de 11 anos saíam pela cidade e entregavam folhetos evangelísticos.
Numa tarde de domingo, quando chegou à hora do pastor e seu filho saírem pelas ruas com os folhetos, fazia muito frio lá fora e também chovia muito. O menino se agasalhou e disse:
-'Ok, papai, estou pronto. '
E seu pai perguntou:
-'Pronto para quê?'
-'Pai, está na hora de juntarmos os nossos folhetos e sairmos. '
Seu pai respondeu:
-'Filho, está muito frio lá fora e também está chovendo muito. '
O menino olhou para o pai surpreso e perguntou:
-'Mas, pai, as pessoas não vão para o inferno até mesmo em dias de chuva?'
Seu pai respondeu:
-'Filho, eu não vou sair nesse frio. '
Triste, o menino perguntou:
-'Pai, eu posso ir? Por favor!'
Seu pai hesitou por um momento e depois disse:
-'Filho, você pode ir. Aqui estão os folhetos. Tome cuidado, filho. '
-'Obrigado, pai!'
Então ele saiu no meio daquela chuva. Este menino de onze anos
caminhou pelas ruas da cidade de porta em porta entregando folhetos
evangelísticos a todos que via.
Depois de caminhar por duas horas na chuva, ele estava todo molhado, mas faltava o último folheto. Ele parou na esquina e procurou por alguém para entregar o folheto, mas as ruas estavam totalmente desertas. Então ele se virou em direção à primeira casa que viu e caminhou pela calçada até a porta e tocou a campainha. Ele tocou a campainha, mas ninguém respondeu. Ele tocou de novo, mais uma vez, mas ninguém abriu a porta. Ele esperou, mas não houve resposta.
Finalmente, este soldadinho de onze anos se virou para ir embora, mas algo o deteve. Mais uma vez, ele se virou para a porta, tocou a
campainha e bateu na porta bem forte. Ele esperou, alguma coisa o
fazia ficar ali na varanda. Ele tocou de novo e desta vez a porta se
abriu bem devagar. De pé na porta estava uma senhora idosa com um olhar muito triste. Ela perguntou gentilmente:
-'O que eu posso fazer por você, meu filho?'
Com olhos radiantes e um sorriso que iluminou o mundo dela, este
pequeno menino disse:
-'Senhora, me perdoe se eu estou perturbando, mas eu só gostaria de
dizer que JESUS A AMA MUITO e eu vim aqui para lhe entregar o meu último folheto que lhe dirá tudo sobre JESUS e seu grande AMOR. '
Então ele entregou o seu último folheto e se virou para ir embora.
Ela o chamou e disse:
-'Obrigada, meu filho!!! E que Deus te abençoe!!!'

Bem, na manhã do seguinte domingo na igreja, o Papai Pastor estava no púlpito. Quando o culto começou ele perguntou:
- 'Alguém tem um testemunho ou algo a dizer?'
Lentamente, na última fila da igreja, uma senhora idosa se pôs de pé.
Conforme ela começou a falar, um olhar glorioso transparecia em seu rosto.
- 'Ninguém me conhece nesta igreja. Eu nunca estive aqui. Vocês sabem antes do domingo passado eu não era cristã. Meu marido faleceu a algum tempo deixando-me totalmente sozinha neste mundo. No domingo passado, sendo um dia particularmente frio e chuvoso, eu tinha decidido no meu coração que eu chegaria ao fim da linha, eu não tinha mais esperança ou vontade de viver.
Então eu peguei uma corda e uma cadeira e subi as escadas para o sótão da minha casa. Eu amarrei a corda numa madeira no telhado, subi na cadeira e coloquei a outra ponta da corda em volta do meu pescoço. De pé naquela cadeira, tão só e de coração partido, eu estava a ponto de saltar, quando, de repente, o toque da campainha me assustou. Eu pensei:
-'Vou esperar um minuto e quem quer que seja irá embora. '
Eu esperei e esperei, mas a campainha era insistente; depois a pessoa que estava tocando também começou a bater bem forte. Eu pensei:
-'Quem neste mundo pode ser? Ninguém toca a campainha da minha casa ou vem me visitar. '
Eu afrouxei a corda do meu pescoço e segui em direção à porta,
enquanto a campainha soava cada vez mais alta.
Quando eu abri a porta e vi quem era, eu mal pude acreditar, pois na
minha varanda estava o menino mais radiante e angelical que já vi em
minha vida. O seu SORRISO, ah, eu nunca poderia descrevê-lo a vocês! As palavras que saíam da sua boca fizeram com que o meu coração que estava morto há muito tempo SALTASSE PARA A VIDA quando ele exclamou com voz de querubim:
-'Senhora, eu só vim aqui para dizer QUE JESUS A AMA MUITO. '
Então ele me entregou este folheto que eu agora tenho em minhas mãos.
Conforme aquele anjinho desaparecia no frio e na chuva, eu fechei a
porta e atenciosamente li cada palavra deste folheto.
Então eu subi para o sótão para pegar a minha corda e a cadeira. Eu
não iria precisar mais delas. Vocês vêem - eu agora sou uma FILHA
FELIZ DO REI!!!
Já que o endereço da sua igreja estava no verso deste folheto, eu vim
aqui pessoalmente para dizer OBRIGADO ao anjinho de Deus que no
momento certo livrou a minha alma de uma eternidade no inferno. '
Não havia quem não tivesse lágrimas nos olhos na igreja. E quando gritos de louvor e honra ao REI ecoaram por todo o edifício,
o Papai Pastor desceu do púlpito e foi em direção a primeira fila onde
o seu anjinho estava sentado. Ele tomou o seu filho nos braços e
chorou copiosamente.
Provavelmente nenhuma igreja teve um momento tão glorioso como este e provavelmente este universo nunca viu um pai tão transbordante de amor e honra por causa do seu filho...

Exceto um. Este Pai também permitiu que o Seu Filho viesse a um mundo frio e tenebroso. Ele recebeu o Seu Filho de volta com gozo
indescritível, todo o céu gritou louvores e honra ao Rei, o Pai
assentou o Seu Filho num trono acima de todo principado e potestade e lhe deu um nome que é acima de todo nome.
Bem aventurados são os olhos que vêem esta mensagem. Não deixe que ela se perca, leia-a de novo e passe-a adiante.
Lembre-se: a mensagem de Deus pode fazer a diferença na vida de alguém próximo a você.
Um forte abraço fica com DEUS e se precisar de 1 amigo posso até não esta perto fisicamente mais com certeza orarei por VOCÊ!
Autor desconhecido

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Desilusões


Como é fácil colocarmos a culpa das nossas desilusões nos outros. Culpando-os retira de nós o gosto amargo que sentimos quando percebemos que erramos, que tomamos atitudes indevidas, fingimos para nós mesmos que agirmos como deveríamos, que tomamos a decisão correta, mero engano, porque não conseguimos mentir para nosso coração, para a nossa mente.
Desilusões nos são dadas quando colocamos a nossa felicidade nas mãos dos outros, criamos expectativas que são somente nossas, os outros na sua maioria nem imaginam o que pensamos ou almejamos, e dessa forma fica mais fácil para nós colocarmos a culpa do nosso fracasso neles.
Quantos de nós fazemos planos, mas com o objetivo de vermos outra pessoa realizar, pensando no que o outro ira fazer, na nossa mente tudo é possível e fácil, mais quando nos deparamos com a realidade, descobrimos que sonhamos só, os nossos sonhos e desejos eram somente nosso, o outro não fazia idéia e nem tinha noção do que estávamos a planejar. Nessa hora é que as desilusões chegam até nós e percebemos o quanto investimos em algo que nunca passou de planos e projetos criados por nós mesmos.
Nesse momento começamos a querer que o outro faça parte de algo que ele nem por um momento havia pensado ou almejado para a sua vida, e é nesse instante que nos damos conta que estávamos a sonhar sozinhos. A frustração é tamanha, a desilusão maior ainda. Só nos resta tomar consciência de que cada um é responsável pelos seus sonhos, desejos, anseios e procurarmos não jogar a culpa das nossas desilusões nos outros.
Mas com todas as desilusões o bom de tudo, é a lição que tiramos de cada uma delas, sabermos que sempre podemos recomeçar, que os sonhos fazem parte de todo ser humano, porque sonhar é um dom que trazemos e quando paramos de sonhar significa que perdemos a alegria de viver, de acreditar em nós mesmos.
Que venham então as desilusões e com elas a possibilidade de sempre podermos planejar, sonhar e recomeçar acreditando no impossível.
Elienice Rabelo

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

O DESTINO DE CADA UM

Passamos por momentos de plena felicidade em nossa vida.
Momentos estes que nos marcam de uma forma surpreendente.
Nos transformam, nos comovem, nos ensinam e muitas vezes, nos machucam profundamente.
As pessoas que entram em nossa vida, sempre entram por alguma razão, algum propósito.
Elas nos encontram ou nós as encontramos meio que sem querer, não há programação da hora em que encontraremos estas pessoas.
Assim, tudo o que podemos pensar é que existe um destino, em que cada um encontra aquilo que é importante para si mesmo.
Ainda que a pessoa que entrou em nossa vida, aparentemente, não nos ofereça nada, mas ela não entrou por acaso, não está passando por nós apenas por passar.
O universo inteiro conspira para que as pessoas se encontrem e resgatem algo com as outras.
Discutir o que cada um nos trará, não nos mostrará nada, e ainda nos fará perder tempo demais desperdiçando a oportunidade de conhecer a alma dessas pessoas.
Conhecer a alma, significa conhecer o que as pessoas sentem, o que elas realmente desejam de nós, ou o que elas buscam no mundo, pois só assim é que poderemos tê-las por inteira em nossa vida.
A amizade é algo que importa muito na vida do ser humano.
Sem esse vínculo nós não teremos harmonia e nem paz.
Precisamos de amigos para nos ensinar, compartilhar, nos conduzir, nos alegrar e também para cumprirmos nossa maior missão na terra: "Amar ao seu próximo como ama a si mesmo"
E para que isso aconteça, é preciso nos aceitar em primeiro lugar, e depois olharmos para o próximo e enxergarmos o nosso reflexo.
Estas pessoas entram na nossa vida, às vezes de maneira tão estranha, que nos intrigam até.
Mas cada uma delas é especial, mesmo que o momento seja breve, com certeza elas deixarão alguma coisa para nós.
Observe a sua vida, comece a recordar todas as pessoas que já passaram por você, e o que cada uma deixou.
Você estará buscando a sua própria identidade, que foi sendo construída aos poucos, de momentos que aconteceram na sua vida, e que até hoje interferem em seu caminho.
Aproveite para conquistar uma pessoa a cada dia, dar a elas a sua maior atenção, e fazer com que você também seja algo muito importante na vida destas pessoas.
Quando sentir que alguém não lhe agrada, dê uma segunda chance de conhecê-lo melhor, você poderá ter muitas surpresas cedendo mais uma oportunidade.
Quando sentir que alguém é especial para você, diga a ele o que sente, e terá feito um momento de felicidade na vida de alguém.
Não deixe para fazer as coisas amanhã, poderá ser tarde demais.
Faça hoje tudo o que tiver vontade.
Abrace o seu amigo, os seus irmãos, os seus filhos.
Dê um sorriso para todos, até ao seu inimigo.
Se estiver amando, ame pra valer, procure viver cada minuto deste amor, sem medir esforços.
Sinta-se alegre todas manhãs, mesmo que o dia não prometa nada de novo.
Planeje o seu destino!
Sopre aos ventos os seus sonhos, eles irão se espalhar pelos ares e voltar a você em forma de realidade.
Preste bastante atenção em todas as pessoas, elas poderão estar trazendo a sua tão esperada FELICIDADE.

Autor desconhecido

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Pensando em você!!!!


Há um certo medo...
Receio de mais uma vez ser ilusão do meu coração.
Que sentimento é esse? Indefinido... Sofrido... Bendito...
Coisas que somente o tempo poderá explicar.
Razões para acreditar que esse amor...
Possa vir a crescer, multiplicar para que só assim possa dividir.
Emoções momentâneas onde o desejo de que tudo seja verdade.
Trás a esperança de ser feliz...
Momentos, sentimentos, desejos, tudo isso juntos em um só ser...
Me pego Pensando em Você...
Palavras pronunciadas... Conversas inacabadas... E a continuidade?
Pensando em você... Pensando em você...
È o que motiva o meu viver!
A esperar o dia em que possamos um dia quem sabe...
O amor torne-se realidade....
E assim vou vivendo minha vida...
Pensando em Você!!!

Elienice Rabelo

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

A Voz do Silêncio

Pior do que a voz que cala,
é um silêncio que fala.

Simples, rápido! E quanta força!

Imediatamente me veio à cabeça situações
em que o silêncio me disse verdades terríveis,
pois você sabe, o silêncio não é dado a amenidades.
Um telefone mudo. Um e-mail que não chega.
Um encontro onde nenhum dos dois abre a boca.

Silêncios que falam sobre desinteresse,
esquecimento, recusas.

Quantas coisas são ditas na quietude,
depois de uma discussão.
O perdão não vem, nem um beijo,
nem uma gargalhada
para acabar com o clima de tensão.

Só ele permanece imutável,
o silêncio, a ante-sala do fim.

É mil vezes preferível uma voz que diga coisas
que a gente não quer ouvir,
pois ao menos as palavras que são ditas
indicam uma tentativa de entendimento.

Cordas vocais em funcionamento
articulam argumentos,
expõem suas queixas, jogam limpo.
Já o silêncio arquiteta planos
que não são compartilhados.
Quando nada é dito, nada fica combinado.

Quantas vezes, numa discussão histérica,
ouvimos um dos dois gritar:
"Diz alguma coisa, mas não fica
aí parado me olhando!"

É o silêncio de um, mandando más notícias
para o desespero do outro.

É claro que há muitas situações
em que o silêncio é bem-vindo.
Para um cara que trabalha
com uma britadeira na rua,
o silêncio é um bálsamo.
Para a professora de uma creche,
o silêncio é um presente.
Para os seguranças de um show de rock,
o silêncio é um sonho.

Mesmo no amor,
quando a relação é sólida e madura,
o silêncio a dois não incomoda,
pois é o silêncio da paz.

O único silêncio que perturba,
é aquele que fala.

E fala alto.

É quando ninguém bate à nossa porta,
não há emails na caixa de entrada
não há recados na secretária eletrônica
e mesmo assim, você entende a mensagem."

M. Medeiros

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Vivendo o momento presente...


De nada adianta tentar mudar o passado
Porque este não volta jamais.
E mesmo que volte já não será passado, mais presente...
Vivendo o momento presente seja ele como for.
Procurando viver momentos felizes...
Mas não em qualquer lugar.
Ou com qualquer pessoa...
Simplesmente deixando o Senhor agir...
Obedecendo a sua vontade e não a minha.
Alguém deseja ou almeja também viver o momento presente?
Simples... Fácil... Rápido...
Abra seu coração para amar, deixe alguém te amar também...
Não da forma como você deseja ou quer, mas da maneira que cada um sabe.
Um coração sem amor para oferecer é um coração vazio sem amor para também receber.
Viva simplesmente tendo em mente que só recebemos aquilo que temos para oferecer.
Vivendo o momento presente.... O coração transborda de alegria e amor para compartilhar, para doar, mas também com o mesmo espaço disponível para receber...
Elienice Rabelo

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

A Impontualidade do amor

Você está sozinho. Você e a torcida do Flamengo. Em frente a tevê, devora dois pacotes de Doritos enquanto espera o telefone tocar.
Bem que podia ser hoje, bem que podia ser agora, um amor novinho em folha.

Triiiiiiiiiiiimmm!

É sua mãe...
Quem mais poderia ser?
Amor nenhum faz chamadas por telepatia. Amor não atende com hora marcada.
Ele pode chegar antes do esperado e encontrar você numa fase, sem disposição para relacionamentos sérios. Ele passa batido e você nem aí. Ou pode chegar tarde demais e encontrar você desiludido da vida, desconfiado, cheio de olheiras. O amor dá meia-volta, volver.
Por que o amor nunca chega na hora certa?
Agora, por exemplo... ... que você está de banho tomado e camisa jeans.
Agora que você está empregado, lavou o carro e está com grana para um cinema.
Agora que você pintou o apartamento, ganhou um porta-retrato e começou a gostar de jazz. Agora que você está com o coração às moscas e morrendo de frio.
O amor aparece quando menos se espera e de onde menos se imagina.
Você passa uma festa inteira hipnotizado por alguém que nem lhe enxerga, e mal repara em outro alguém que só tem olhos pra você. Ou então fica arrasado porque não foi pra praia no final de semana. Toda a sua turma está lá, azarando-se uns aos Outros, sentindo-se um ET perdido na cidade grande, você busca refúgio uma locadora de vídeo, sem prever que ali mesmo, na locadora, irá encontrar a pessoa que dará sentido a sua vida.
O amor é que nem tesourinha de unhas, nunca está onde a gente pensa.
O jeito é direcionar o radar para norte, sul, leste e oeste.
Seu amor pode estar no corredor de um supermercado, pode estar impaciente na fila de um banco, pode estar pechinchando numa livraria, pode estar cantarolando sozinho dentro de um carro.
Pode estar aqui mesmo, no computador, dando o maior mole.
O amor está em todos os lugares, você que não procura direito.
A primeira lição está dada: ... o amor é onipresente. Agora a segunda: ...
mas é imprevisível. Jamais espere ouvir "eu te amo" num jantar à luz de velas, no dia dos namorados. O amor odeia clichês.
Você vai ouvir "eu te amo" numa terça-feira, às quatro da tarde... depois de uma discussão e... as flores vão chegar no dia que você tirar carteira de motorista, depois de aprovado no teste de baliza. ...

Idealizar é sofrer !

Amar é surpreender !

(Martha Medeiros)

domingo, 24 de janeiro de 2010

Possibilidades que o Senhor nos proporciona...


Já faz algum tempo que trago e guardo o desejo de escrever sobre algo, mas o medo, o receio de ser mal interpretada esfriam as idéias e os sentimentos e as palavras ficam nessa hora quase que impossível de sair .
Diante de emoções contidas e sentidas, o Senhor nos proporciona possibilidades de escolhas e decisões que muitas vezes não estamos preparados espiritualmente para isso, pelo menos é o que pensamos...
Quando iniciamos em nossa vida algum projeto, algo planejado, almejado, nem sempre procuramos saber se é da vontade do Senhor e com isso muitas vezes somos prepotente, imprudentes e dessa forma a vontade que prevalece é a do nosso desejo humano e não a vontade de Deus.
Em tudo vemos sinais, tudo de encaixa... Como somos ingênuos... Ficamos tão cegos e perdidos em nossos desejos e anseios que não enxergamos e nem queremos ver os problemas e as conseqüências das nossas atitudes.
Nesses momentos só pensamos em nós mesmos, na felicidade momentânea que sentimos... Tornarmo-nos seres prepotentes, egoístas e visualizamos um futuro brilhante... Repito novamente que ingênuos somos... Esquecemos que temos alguém que nos conhece como ninguém...
Que dá mas que tira também...mas o que nos interessa saber mesmo, é que ele só nos tira aquilo que não serve para nós, que pode nos causar mal, muitas vezes no momento da tribulação não vermos isso e ficamos a brigar a teimar com ele, e quanto mais fazemos isso mais ele nos mostra outras possibilidades e novamente acontece de ficarmos cegos diante do que queremos e essas novas possibilidades são perdidas...
Quantas vezes sentimos que o caminho a seguir não é esse que percorremos... mas insistimos em percorrer ... que certa atitude não está correta... mas insistimos... e assim vamos nos afundando num grande mar de tribulações e quando não suportamos mais lembramos de pedir ajuda ao Senhor e mesmo necessitados de ajuda ainda perguntamos o porque de tudo que está acontecendo, o porque de tanto sofrimento...
Que audaciosos somos, não vemos o Deus maravilhoso que temos e que sempre está ao nosso dispor, que nos é fiel e somente nele é que podemos confiar o nosso amor... Como esse Deus proporciona maravilhosas possibilidades na nossa vida e na maioria das vezes até esquecemos de agradecer...
Quero finalizar essa minha pequena reflexão sugerindo que cada um de nos sejamos capazes de deixar esse Deus maravilhoso tomar de conta da nossa vida... entrar nela...dirigir nossas ações...pois sabemos que somente ele é o Deus do impossível, que ele é o Senhor e não há outro...
A você que tiver a possibilidade de ler essa reflexão deixo aqui uma mensagem: “Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e o mais ele fará.” Salmo 37: 5 A Paz...
Elienice Rabelo

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Desistências


Há uma diferença muito grande entre falhas e erros.
O mesmo acontece entre fracassos e desistências.
Porém, nada é tão torturante de se sentir quanto o remorso, o arrependimento e a dor do que não se fez. A oportunidade perdida... não encarada, não aproveitada e não desafiada.
Falhar por não fazer significa apenas insegurança.
Errar por não fazer significa pavor, medo e adestramento (o contrário de recebermos educação).

A DIFERENÇA ENTRE FALHA E ERRO É QUE A PRIMEIRA ACONTECE POR DESCONHECIMENTO, PORTANTO, FALHAMOS.
ERRO É A FALHA REPETIDA.
Somando, multiplicando e "exponencializando", poderíamos chamar tudo isso de fracassos e desistências, antes mesmo de tentarmos.
Repetindo, para ficar muito claro, uma falha nada mais é do que um acidente de percurso. Desatenção mesmo.
Um erro se caracteriza pelo desleixo de falha repetida.
Poucas pessoas se dão conta de que a vida é uma constante superação de obstáculos e uma imensidão de desafios. Não podemos desistir de forma antecipada. Uma vida precisa ser bem aproveitada, afinal, o momento que vivemos não é por mero acaso que se chama PRESENTE.
Sim, um presente, para que possamos aproveitar as adversidades e com elas aprender e evoluir. Assim nos tornarmos mais sábios e fortes. Os problemas existem para que possamos aprender com eles, em vez de nos posicionarmos como vítimas.

Dias atrás, meu neto ficou "emburrado"... demorou para tomar uma decisão, fez "manha" e assim se autoprejudicou em uma decisão que sua mãe havia tomado. Foi para um canto, sentou-se no chão e "soltou o beiço", como se diz na gíria, e ficou choramingando...
Esperei alguns minutos e fui até ele. Pacientemente trouxe-o para a sala.
Coloquei-o sentado à minha frente, procurei ficar na sua altura, de tal forma que os meus olhos ficassem exatamente um pouco abaixo dos dele enquanto me olhava e falei:
Sabe Samuel, a vida é uma constante superação e tudo é uma dificuldade a ser vencida. Se cada vez que você ficar contrariado, em sua existência, você for para um canto e tiver postura de emburrado, sabe o que vai acontecer?
Sabiamente ele respondeu: NADA.
Pois é, continuei, você precisa estar preparado para cada obstáculo que vier e não se entregar aos lamentos, emburramentos e choros. Cada problema é um desafio para ver se você já consegue ser mais forte. Quando você ficar mais velho, seus problemas serão maiores e se você não estiver preparado, sua companheira de lamentos vai ser alguma droga. Com ela a sensação de se tornar herói existe, mas é pura ilusão. Quando a realidade chega... aí a vida é que fica uma droga.
- Credo Vovô, isso eu não quero para mim...
Então comece por não ficar emburrado e enfrente a vida de maneira heróica... Desistir de lutar, ir para um canto, chorar e lamentar é um ato de covardia. Ninguém fica forte pela desistência. Muito pelo contrário. Desistir é próprio de quem é um derrotado por excelência".

Encerrei o diálogo com meu neto porque a mensagem havia sido passada.
A desistência é prima irmã do lamento. Tudo o que atrai energia negativa deve ser combatido em nossos pensamentos e atitudes.
Pergunto: e a chance de recomeçar para quem desistiu antes de começar? ... Onde fica?
Não fica. Desistir de começar por imaginar problemas é tão ruim quanto o beijo ou abraço não dado, perdido por falta de atitude.
Devemos e poderemos nos arrepender do que já fizemos, mas nunca do que não realizamos. Este é o pior arrependimento, você não acha?
A vida é um presente... desfrutemo-a, portanto, com sabedoria.
Por: Saul Brandalise Jr.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Problemas a serem resolvidos


Num mosteiro, havia o Grande Mestre e o Guardião. Certo dia, o Guardião morreu e foi preciso substituí-lo. O Grande Mestre, então, reuniu todos os irmãos para fazerem a nova indicação. Assumiria o posto, o monge que conseguisse resolver primeiro o problema a ser apresentado naquele momento.

Então o Grande Mestre colocou um banquinho no centro da sala e, em cima, um vaso de porcelana, raríssimo, com uma belíssima rosa a enfeitá-lo.
Disse apenas:

Aqui está o problema. Todos ficaram olhando a cena.
O vaso lindíssimo, de valor extraordinário, a flor maravilhosa no centro! O que representavam, o que fazer?
Qual será o enigma?

Nesse momento, um dos discípulos sacou a espada, olhou o mestre, os companheiros, dirigiu-se ao centro da sala e destruiu tudo num só golpe.

Tão logo o discípulo retornou ao seu lugar, o Grande mestre falou:

Você é o novo guardião...
Não importa que o problema seja algo lindíssimo.
Se for um problema, precisa ser eliminado.
Um problema é um problema.
A indecisão é a própria sustentação do problema.
Quando decidimos o que está pendente, acabou-se o problema.
Autor desconhecido

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

O Poder de decidir....

Há momentos em nossa vida que devemos deixar que cada pessoa com as quais nos relacionamos, tomem suas próprias decisões sem tentarmos influenciar, sem queremos impor a nossa vontade e desejos.
Por maior que seja o que almejamos com relação a elas, é mais louvável e correto deixar que cada um siga seu coração, seus desejos e vontade própria.
Ao tentarmos mudar suas decisões e atitudes, estamos correndo o risco de impor o que queremos para nos mesmos e não o que elas realmente querem ou desejam para si e com isso no decorrer do tempo poderemos ser alvo de criticas e acusações que nós farão sentir o peso e o poder de decidir pelo outros o que somente cada um sabe que é melhor para si.
Quando amamos ou temos respeito pelos outros, a melhor maneira de agir é deixarmos que a vontade do outro prevaleça, embora muitas vezes esses desejos e atitudes nos machuque, magoe e até mesmo acarrete problemas futuros.
Cada um é responsável pelas suas decisões, pelos seus medos e desafios, cada um tem o poder de decidir o que é melhor para si, mesmo que depois venham a descobrir que não era bem o que queria ou devia ter decidido, mais isso já é outra história...
Devemos levar também em consideração que somos seres passiveis de erros e duvidas quando o assunto em questão é a afetividade, o sobrevivência, a responsabilidade com relação a outras vidas que Deus coloca em nosso caminho.
Diante de tudo isso nada mais acertado é do que deixar que cada um siga o seu coração,tome suas decisões, resolva o que vai na alma e no coração pois em cada um há o Poder de decidir...
Elienice Rabelo

sábado, 9 de janeiro de 2010

Verdadeiro amigo


Você já se deu conta da importância dos amigos em suas vida?

Caso ainda não, basta observar algumas circunstâncias e perceberá que há momentos na vida que você distinguirá muito bem os amigos verdadeiros.
Porque, qualquer um pode ficar ao seu lado quando você está certo, mas o amigo verdadeiro permanece ao seu lado mesmo quando você está errado...
Um simples amigo se identifica quando liga para você. O amigo verdadeiro não precisa, pois você conhece sua voz.
Um simples amigo inicia uma conversa com um boletim de novidades sobre a própria vida. O verdadeiro amigo diz: "o que há de novo sobre você?"
Um simples amigo acha que os problemas dos quais você está se queixando são recentes. O amigo verdadeiro diz: "você tem se queixado das mesmas coisas há muito tempo! Saia desse marasmo e faça algo sobre isso."
Um simples amigo nunca viu você chorar. O verdadeiro amigo tem seus ombros encharcados por suas lágrimas.
Um simples amigo não sabe o nome dos seus pais. O verdadeiro amigo tem o telefone deles em sua agenda.
Um simples amigo traz uma sobremesa para sua festa. O verdadeiro amigo chega mais cedo para ajudá-lo a cozinhar e fica até mais tarde para ajudá-lo na limpeza.
Um simples amigo odeia quando você liga depois que já ele foi para a cama. O amigo verdadeiro lhe pergunta porque demorou tanto para ligar.
Um simples amigo procura conversar com você sobre seus problemas. O amigo verdadeiro procura ajudá-lo a resolvê-los.
Um simples amigo, quando o visita, age como um convidado. O verdadeiro amigo abre a sua geladeira e se serve.
Um simples amigo acha que a amizade terminou quando vocês têm uma discussão. O verdadeiro amigo sabe que não existe amizade se não houver divergências.
Quando tropeça e você cai, um simples amigo se joga junto para parecer solidário. O verdadeiro amigo fica em pé para lhe estender a mão e ajudá-lo a se levantar novamente.
Um simples amigo espera que você sempre esteja por perto quando ele precisar. O verdadeiro amigo deseja estar sempre por perto quando você precisar dele.
Um simples amigo ajuda-o a secar as lágrimas. O verdadeiro amigo faz de tudo para não deixá-las cair.
Se você ainda não tinha se dado conta desses pequenos detalhes, comece agora e perceberá que quem tem amigos verdadeiros é possuidor de valiosíssimo tesouro.
E, acima de tudo, busque ser um verdadeiro amigo e não apenas tê-los a sua disposição.
***
A amizade é o sentimento que une as almas umas às outras, gerando alegria e bem-estar.
É suave expressão do ser humano que necessita de intercambiar as forças da emoção sob os estímulos do entendimento fraternal.
Inspiradora de coragem e de abnegação, a amizade enfloresce as almas, abençoando-as com resistências para as lutas.
O egoísmo afasta as pessoas e as isola. A amizade as aproxima e irmana.
O medo agride as almas e as infelicita. A amizade apazigua e alegra os indivíduos.
A desconfiança desarmoniza as vidas e a amizade equilibra as mentes, dulcificando os corações.
A amizade é como chuva fina. Cai de mansinho e penetra o solo ressecado das almas, formando largos lençóis de água cristalina nas profundezas do ser, alimentando-o e dessedentando-o.
Texto que circula na Internet, sem menção a autor

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

O Benfeitor Secreto

Por volta de 1910, meu pai era motorista de um homem muito rico e testemunhou o empenho do patrão em ajudar anonimamente pessoas que jamais poderiam retribuir o favor.

Meu pai me contou várias histórias fascinantes dessa época, mas uma em especial ficou guardada para sempre na minha memória. Um dia, ele levou seu patrão a um encontro de negócios em outra cidade. Nos arredores pararam para comer um sanduíche.

Enquanto comiam, vários garotos passaram pelo carro, brincando com arcos. Um deles mancava. Chegando mais perto da janela, o patrão de meu pai viu que o garoto tinha um dos pés deformados. Ele saiu do carro e alcançou o menino.

- Este pé lhe traz muitos problemas? – perguntou.

- Tenho de andar devagar – o garoto respondeu. – E preciso cortar um pedaço do sapato para poder pisar melhor. Mas dá para ir levando. Por que o senhor está me perguntando isso?

- Talvez eu possa ajudá-lo a curar seu pé. Você gostaria?

- Claro – disse o menino, embora tenha ficado um pouco confuso com a pergunta.

O empresário anotou o nome do garoto, voltou para o carro e disse a meu pai: "Woody, o garoto que manca se chama Jimmy e tem oito anos. Descubra onde ele mora e pegue o endereço e o nome dos pais." Ele entregou a meu pai um pedaço de papel com o nome do menino e pediu: "Vá visitar a família dele esta tarde e faça o possível para conseguir permissão para deixarem operar o pé de Jimmy. Podemos tratar da papelada depois. As despesas são todas por minha conta."

Eles acabaram de comer seus sanduíches e meu pai levou o chefe para seu compromisso de trabalho.

Não foi difícil conseguir o endereço de Jimmy numa loja próxima. Quase todos conheciam o menino com o pé deformado.

A pequena casa em que Jimmy e a família moravam precisava de pintura e de consertos. Olhando à volta, meu pai viu camisas rasgadas e vestidos remendados no varal ao lado da construção. Um pneu velho pendurado por uma corda num carvalho servia de balanço.

Uma mulher de trinta e poucos anos respondeu à batida na porta enferrujada. Parecia cansada e suas feições revelavam uma vida difícil.

- Boa-tarde – meu pai cumprimentou. – A senhora é a mãe de Jimmy?

Ela franziu um pouco as sobrancelhas antes de responder.

- Sou. Ele se meteu em alguma encrenca? – Seus olhos examinavam o colarinho engomado de meu pai e seu terno bem passado.

- Não, senhora. Eu represento um homem rico que quer resolver o problema do pé de seu filho, para que ele possa brincar como todos os seus amigos.

- A troco de quê, moço? Nada é de graça na nessa vida.

- Não se trata de uma brincadeira. Se for possível, gostaria de explicar o que está acontecendo à senhora e a seu marido, se ele estiver em casa. Sei que é inesperado e não a culpo por achar suspeito.

Ela olhou para meu pai novamente e, ainda hesitante, convidou-o a entrar. "Henry", ela gritou, "tem um homem aqui dizendo que quer ajudar a resolver o problema do pé do Jimmy."

Por quase uma hora, meu pai explicou o plano e respondeu às perguntas do casal.

- Se permitirem que Jimmy seja operado, vou lhes mandar algumas autorizações para assinar. Meu patrão pagará todas as despesas. como já lhes disse – conclui.

Perplexos, os pais do garoto se olharam. Ainda não tinham muita certeza quanto ao que estava acontecendo.

- Aqui está meu cartão. Quando enviar os papéis para autorização, vou mandar uma carta esclarecendo tudo sobre o que conversamos. Se tiverem mais alguma pergunta, telefonem ou escrevam para este endereço.

Isso pareceu lhes dar um pouco mais de confiança, e meu pai foi embora. Sua missão fora cumprida.

Mais tarde, o patrão de meu pai entrou em contato com o prefeito e lhe pediu que enviasse alguém à casa de Jimmy para reafirmar à família que a oferta era legítima. Naturalmente, o nome do benfeitor não foi mencionado.

Logo, com as autorizações assinadas, meu pai levou Jimmy a um excelente hospital em outro estado para a primeira de cinco operações a que seria submetido.

As cirurgias foram um sucesso. Jimmy se tornou o queridinho das enfermeiras na ala de ortopedia. Todos se abraçaram e choraram quando ele deixou o hospital pela última vez. Num gesto de carinho, deram-lhe um presente especial: um novo par de sapatos, feitos sob medida para seus pés "novos".

Jimmy e meu pai se tornaram grandes amigos durante as idas e vindas do hospital. Na última viagem, quando o garoto voltava definitivamente para casa, eles cantaram, falaram sobre o que Jimmy poderia fazer com seu pé normal e dividiram momentos de silêncio à medida que se aproximavam da casa.

O menino deu um largo sorriso ao sair do carro. Seus pais e os dois irmãos o esperavam, juntos, na maltratada porta da frente.

- Fiquem aí – Jimmy gritou para eles.

Todos ficaram olhando, surpresos, enquanto o garoto caminhava até eles. O defeito tinha desaparecido.

Com abraços, beijos e sorrisos receberam o menino com o "pé curado". Seus pais balançavam as cabeças e sorriam enquanto o observavam. Ainda não podiam acreditar que um homem que nunca tinham visto pagara uma enorme quantia para consertar o pé de um menino que ele nem conhecia.

O rico benfeitor tirou os óculos e enxugou as lágrimas quando meu pai relatou a cena da volta de Jimmy para casa. "Faça mais uma coisa", ele disse. "Perto do Natal, vá a uma boa loja de sapatos. Faça com que chamem cada membro da família de Jimmy para que escolham um novo par de sapatos. Pagarei pelos sapatos de todos. Mas comunique que farei isso apenas uma vez. Não quero que fiquem dependentes de mim."

Jimmy se tornou um homem de negócios bem sucedido. Que eu saiba, ele nunca soube quem pagou por suas cirurgias. Seu benfeitor, o Sr. Henry Ford, sempre disse que é mais divertido fazer algo pelas pessoas quando elas não sabem quem lhes fez o bem.

Woody McKay Jr.